Oito mandados judiciais foram cumpridos na manhã desta terça-feira (19).
Esquema usava documentos públicos falsos para obtenção de benefícios.

polícia federal

Do G1

A Força-Tarefa Previdenciária – integrada pela Polícia Federal, Previdência e Ministério Público Federal (MPF) – cumpriu na manhã desta terça-feira (19) oito mandados judiciais, sendo seis de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, em São Luís (MA). As investigações foram iniciadas após uma prisão em flagrante em 2012, que levou à identificação de um esquema de falsificação de documentos públicos para obtenção de benefícios da Previdência Social com titulares virtuais.


saiba mais

  • Polícia desmonta esquema de fraude à Previdência em Santa Inês, MA

  • PF cumpre 12 mandados em ação contra crimes previdenciários no MA

  • PF deflagra operação que investiga crimes previdenciários

  • PF prende nove no MA e desmonta esquema de fraudes à Previdência

  • PF desmonta esquema que desviou R$ 4,3 milhões do INSS no MA



A Operação Vultos identificou um prejuízo de R$ 1,9 milhão e pelo menos 36 benefícios de amparo social ao idoso com endereço e CPF de titulares constavam na residência de um advogado especialista em causas previdenciárias. De acordo com a Polícia Federal, a filha do advogado é uma das titulares de pensão por morte obtida de forma fraudulenta.

Vinte e oito policiais federais e dois servidores da área de Inteligência da Previdência Social participaram da operação. O nome da operação faz uma alusão a titulares de benefícios, que são pessoas fictícias.

0 comments so far,add yours