Diogo Lima: o homem forte do governo Edivaldo
Novo governo, vida nova. Sendo assim, mudanças são necessárias. Será mais ou menos esse o lema do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que garantiu a reeleição no último dia 30 de outubro. Para não repetir os erros cometidos na primeira gestão e ainda contemplar aliados, o pedetista já tem quatro mudanças certas em seu secretariado.
A Secretaria de Governo deve passar por uma nova mudança, Lula Fylho (PCdoB) deixará o posto para o lugar de Diogo Lima (PDT), que se mostrou extremamente habilidoso na eleição e até ficou conhecido como o “operador” do prefeito por costurar alianças políticas e com a imprensa. O atual secretário de Urbanismo conta com o apoio de boa parte do secretariado, entres eles Antônio Araújo (PCdoB) e Helena Duailibe (PMDB), assim como é da extrema confiança do velho Edivaldo. Diogo ainda tem o apoio e é tido como do mais próximos do presidente da Câmara Municipal, Astro de Ogum (PR), ou seja, o advogado está com todas as credenciais garantidas para substituir o ex-empresário na pasta mais importante do Palácio de La Ravardiere.
A Secretaria de Comunicação é outra que deve passar por um processo de mudança, lembrando que lá é um reduto comunista desde o inicio da gestão Holandinha, antes já passaram Márcio Jerry, Robson Paz e Batista Matos, todos filiados ao PCdoB. O deputado federal e principal aliado de Edivaldo, Weverton Rocha (PDT), tem um interesse enorme na pasta e nomes não faltam para assumir, desde Marcelo Minard, passando por Jorge Vieira, Batista Matos que deseja voltar, já que nem ficou na suplência de vereador e até Sílvia Tereza tem interesse.
A Secretaria de Cultura já é dada como certa a mudança. Marlon Botão (PT) é tratado como incompetente pela gestão municipal e o próprio PT não se sente contemplado pela indicação, uma vez que foi feita por Chico Gonçalves (PT), que não representa nenhuma força interna do partido. O presidente da Câmara de Vereadores, Astro de Ogum, quer fazer a indicação e inclusive já sondou nomes, o próximo secretário pode sair do parlamento municipal.
A Secretaria de Fazenda deve passar por mudanças por conta das denúncias que o atual titular vem sofrendo. Raimundo Rodrigues é apontado como um dos envolvidos no esquema que desviou R$50 milhões da Secretaria Estadual da Fazenda na gestão de Claudio Trinchão (PSD), no governo Roseana Sarney. Como Edivaldo gosta de manter a áurea de gestor honesto, o titular da Semfaz deve ser defenestrado do cargo.
Outras Secretarias também devem passar por mudanças:
  • Urbanismo e Habitação – Com a saída de Diogo Lima para Segov, naturalmente vai haver necessidade de indicação outro nome, o qual deve ser da confiança do atual titular.
  • Segurança com Cidadania – O atual titular Breno Galdino não demonstra interesse em permanecer.
  • Esporte – Pode haver troca no comando para contemplar o PT, atualmente é comandada pelo PDT.
  • Procuradoria – Marcus Braid deve retornar ao cargo, após ter cumprido o papel de advogado na campanha de Edivaldo

0 comments so far,add yours