Prefeita derrotada nas urnas, Roberta Barreto (PMDB)
Desrespeitando a campanha institucional “A cidade não pode parar: campanha pela transparência na transição municipal”, comandada pelo Ministério Público do Estado do Maranhão, em parceria com a Rede de Controle da Gestão Pública, Movimento Maranhão Contra a Corrupção e Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, a prefeita de Axixá, Roberta Barreto (PMDB), derrotada nas urnas no último dia 2 de outubro, não autorizou aos órgãos municipais que repassem dados, relatórios, planilhas e demais documentos administrativos e financeiros sobre a atual gestão para a prefeita eleita pelo PDT, Sônia Campos.
A iniciativa do MP tem o objetivo de reunir instituições públicas de controle e movimentos sociais em todos os municípios do Maranhão, com a criação de comissões de transição. Mas em Axixá, a determinação não foi atendida pela prefeita, o que faz levantar suspeitas sobre a administração da peemedebista. Afinal, quem não deve não teme!
“É uma prática corriqueira chefes do Executivo e Legislativo municipais promoverem o desmonte das suas administrações, a fim de se locupletarem ou prejudicarem as ações dos órgãos de controle e da gestão do sucessor”, esclareceu o procurador- geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho . 
A equipe de Soninha já protocolou vários pedidos de informações para a Prefeitura, mas até agora nada da ainda prefeita autorizar que os órgãos municipais repassem dados, relatórios, planilhas e demais documentos sobre a atual gestão.
A resistência de Roberta Barreto em fornecer dados sobre a sua administração é tamanha que ela não cumpre nem mesmo a determinação da Justiça e do Ministério Público, em Axixá, para que seja instituída a uma comissão de transição. Além de feia, essa atitude da prefeita é grave e ilegal!
A pergunta que não quer calar na cidade de Axixá é: O que de tão grave Roberta Barreto esconde a ponto de sequer cumprir determinação da Justiça e do Ministério Público para criar a comissão de transição do município?
Com a palavra, a prefeita Roberta Barreto.

Com informações dos blogs: Minard e Robert Lobato  

0 comments so far,add yours