Participantes se abrançam durante cerimônia com os corpos das vítimas do acidente com a Chapecoense, na Arena Condá
TRAGÉDIA DA CHAPECOENSE Velório das vítimas da tragédia da Chapecoense.Caixões foram levados em cortejo aberto para o estádio da Chapecoense. Cerimônia teve discurso do prefeito de Chapecó e presidente da Fifa. 
Com informações de G1
Militares levam caixão de vítima para a Arena Condá (Foto: AFP/Divulgação)
O velório coletivo de 50 das 71 vítimas do acidente aéreo com a delegação da Chapecoense foi marcado por homenagens na Arena Condá, em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. Após a cerimônia, que durou cerca de duas horas sob muita chuva, permaneceram em Chapecó para serem velados 16 corpos.
Os caminhões com os caixões saíram do aeroporto às 11h14 e percorreram cerca de 10 quilômetros por aproximadamente uma hora. O público nas arquibancadas da Arena Condá aplaudia, um a um, cada caixão carregado por militares na chegada para o velório coletivo no estádio da Chapecoense.
Na área coberta montada sobre o gramado, reservada aos familiares e pessoas próximas, os caixões foram depositados.
Balões foram soltos a cada nome de vítima que era dito na cerimônia. Carlinhos, o indiozinho símbolo da Chape, entrou em campo com os pais.

No ato final da cerimônia em homenagem aos atletas, os dirigentes do time entregaram uma placa ao técnico do Atlético Nacional e ao embaixador da Colômbia no Brasil. O presidente Michel Temer deixou o estádio Condá sem discursar, enquanto a torcida gritava “Vamo, Vamo, Chape”, grito comum durante os jogos.

Temer assiste chegada de vítimas a Chapecó e decide ir ao velório

Participaram do ato várias personalidades do futebol, como o presidente da Fifa, Gianni Infantino, o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, o técnico da seleção brasileira, Tite, e os jogadores Seedorf e Puyol.
Familiares das vítimas da tragédia do voo da Chapecoense caminham pelo gramado com fotos de jogadores da equipe no fim da cerimônia na Arena Condá - NELSON ALMEIDA / AFP

Familiares das vítimas caminham pelo gramado da arena Condá em Chapecó, neste sábado (3)





0 comments so far,add yours