Header Ads

ad

PF cumpre mandados da Lava Jato autorizados pelo ministro Edson Fachin

LAVA JATO
PF faz buscas em operação que investiga doações suspeitas a políticos.
Ordens judiciais autorizadas pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, são cumpridas em SP, GO e CE. Não há mandados de prisão.Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão na Operação Tira Teima que investiga pagamentos indevidos de empresários a políticos. Não há ordem para prisões.
Por Camila Bomfim, TV Globo, Brasília

Operação da PF investiga pagamentos indevidos a políticos.

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira (10) a Operação Tira Teima, desdobramento da Lava Jato, que investiga pagamentos de vantagens indevidas por um grupo empresarial a políticos.

De acordo com a PF, cerca de 40 policiais federais cumprem oito mandados de busca e apreensão autorizados pelo ministro Edson Fachin, relator dos processos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.

Os mandados estão sendo cumpridos em São Paulo, Goiânia e Fortaleza. Não há ordem de prisão.

A operação foi deflagrada a partir da delação do ex-diretor de relações institucionais da Hypermarcas, Nelson Melo, um dos delatores da Operação Lava Jato.

Em depoimento a autoridades, Melo disse que repassou R$ 5 milhões para a campanha do presidente do Senado, Eunicio Oliveira (MDB-CE), ao governo do Ceará em 2014 por meio de contratos fictícios.

Em fevereiro, a Hypermarcas mudou de nome para Hypera Pharma. A mudança foi aprovada por acionistas em assembleia geral extraordinária da empresa.

A delação de Melo também serviu de base para o cumprimento de mandado de busca e apreensão no escritório do lobista Milton de Oliveira Lyra Filho durante a deflagração da Operação Sépsis, outra etapa da Operação Lava Jato. Lyra Filho é apontado por investigadores como intermediário do pagamento de propina a senadores.

Nenhum comentário